Depressão Infanto-Juvenil: Sinais de alerta


Cada vez mais crianças e jovens estão sofrendo com a depressão e seus impactos.

Na depressão há sentimentos de inferioridade ou e culpa e esses sintomas – que são persistentes e duram a maior parte do tempo – afetam de forma negativa a vida das pessoas em diversos aspectos: psicológicos, afetivo-sexual, social, familiar, profissional, entre outros.


SINTOMAS NA INFÂNCIA: Menor persistência nas tarefas individuais e/ou em grupo | Maior isolamento | Verbalização de desvalorização de si ou culpa | Sintomas corporais e físicos (dores de cabeça, de barriga, tensão muscular, fadiga, entre outros) | Alterações na alimentação ou no sono | Agitação psicomotora ou perda de vitalidade de forma abrupta | Maior desobediência | Alterações de humor (maior irritabilidade e/ou tristeza).


SINTOMAS NA ADOLESCÊNCIA: Ataques de choro sem motivo aparente | Alterações repentinas de apetite ou peso | Extrema irritabilidade, hostilidade | Ansiedade | Insônias, mal-estar físico, inquietação | Elevada sensibilidade ao nível de desempenho escolar | Insatisfação demasiada com a vida | Isolamento | Relações conflituosas com família e amigos | Comportamento de risco (automutilação, se colocar em situações perigosas) | Ideação suicida.


Há alguns sinais de alerta que podemos identificar. Caso esteja passando por essa situação ou conheça alguém que esteja, oriente, aconselhe a busca por profissionais especializados para auxiliar nessas questões. O apoio é fundamental.


#Depressão #DepressãoInfantil #SetembroAmarelo #PrevençãoSuicídio #ValorizaçãodaVida #Ansiedade